domingo, 15 de fevereiro de 2015

Intolerância à Lactose. Conheça os sintomas.

Oiiiiie, tudo bem meninas? O post de hoje é porque descobri recentemente que tenho intolerância à lactose! Estou fazendo uso do Lactosil e, tem sido extremamente importante no processo da alimentação. Bem, vamos ao post:

foto: Reproducão

Intolerância à lactose é o nome que se dá à incapacidade parcial ou completa de digerir o açúcar existente no leite e seus derivados. Ela ocorre quando o organismo não produz, ou produz em quantidade insuficiente, uma enzima digestiva chamada lactase, que quebra e decompõe a lactose, ou seja, o açúcar do leite.

A lactose é um tipo de açúcar, dissacarídeo, encontrado no leite e em produtos lácteos. Para gerar energia a lactose deve ser digerida, sofrendo ação da enzima lactase, que irá transformá-la em dois monossacarídeos, para então ser absorvido pelo organismo.

Na sua ausência (ou manifestação em quantidade reduzida), a lactose chega até o intestino grosso sem ser absorvida pelo organismo, resultando na sua fermentação por bactérias, causando sintomas típicos de indigestão como desconforto abdominal, gases, diarréia (ou constipação), distensão abdominal e náusea. Lembrando que a severidade dos sintomas dependerá da quantidade de lactose ingerida assim como da tolerância pessoal de cada organismo.

Com o Lactosil, uma enzima lactase em pó, você poderá adicioná-la a qualquer bebida láctea ou utilizá-la na preparação desses alimentos. 

Portadores de intolerância à lactose precisam saber que:
  • na medida do possível, o leite não deve ser totalmente abolido da dieta;  é importante ler não só os rótulos dos alimentos para saber qual é a composição do produto, mas também a bula dos remédios, porque vários deles incluem lactose em sua fórmula;  leite de vaca não entra como ingrediente do pão francês e do pão-de-ló; leite de soja, de arroz, de aveia não contém lactose;
  •  verduras de folhas verdes, como brócolis, couves, agrião, couve-flor, espinafre, assim como  feijão, ervilhas, tofu, salmão, sardinha, mariscos, amêndoas, nozes, gergelim, certos temperos (manjericão, orégano, alecrim, salsa) e ovos também funcionam como fontes de cálcio;
  • comer de tudo um pouco é a melhor forma de manter o suporte de nutrientes necessários para a saúde e bem-estar do organismo
O que acharam do post? Alguém também tem a mesma indolerância? E se tiver, como se previnem ou que tipo de alimentação fazem uso? Quero saber, deixem nos comentários. Bjkas

Comente com o Facebook:

2 comentários :

  1. Super útil esse post, Rytta.
    Conheço pessoas que possui essa restrição alimentar. E que até descobrir o que era, sofreu bastante com os "efeitos".
    Bjinhos

    Tem post novo
    www.adrianacordeiro.com

    ResponderExcluir
  2. adoro esses post bem informativos, são super importantes
    bjs
    tititi da dri

    ResponderExcluir

No Instagram @acheiebloguei

Achei e Bloguei - Copyright © 2016 - Todos os Direitos Reservados