quinta-feira, 19 de julho de 2012

Astride Fontenelle - Lupus, depressão, filho e a doença

"Oi meus amores....tudo na paz? Ando mesmo sem inspiração pra escrever por aqui, fico so repassando algumas edições que acho na net e ponto final...Mas, vai passar essa fase ruim...!!!! "

E, foi assistindo a entrevista da Astride Fontenelle no GNT - Marilia Gabriela, que percebi o quanto despertiçamos tempo demais com questões emocionais ao invés de nos provocarmos ao extremo tentando sair de problemas depressivos. Isso mesmo: problemas depressivos. Até porque nunca acreditei em depressão, nunca consegui me imaginar depressiva, talvez por não ter tempo pra pensar nas questões que me levariam a isso, ou porque sempre acreditei que depressão fosse sinal de fraqueza...não sei bem. Procurei sempre encarar os problemas sem os fantasmas que as pessoas criam em volta dele, pois acredito que esses fantasmas sim é que nos levam a depressão....Confuso?! Acho não!!! Dependendo de como você encara o problema em questão é que você se livra ou o resolve.




No fim de janeiro, Astrid Fontenelle (51) foi diagnosticada com lúpus, uma doença autoimune provocada pelo desequilíbrio no sistema imunológico. Desde então, a apresentadora do programa Chegadas e Partidas, do GNT, precisou ficar longe do filho, Gabriel (3), durante os 13 dias em que ficou internada e, recentemente, decidiu cortar bastante o cabelo. “Perder o cabelo é muito forte. Meu cabeleireiro diz que não adianta mudar o visual sem mexer no cabelo. Quando vi aquilo caído, liguei para ele na hora e disse para cortar tudo e procurar uma prótese”, revelou a artista durante entrevista ao programa Marília Gabriela Entrevista. “Tem gente que acha que eu fiquei doente por conta da carga emocional que recebo ali [no programa], pois o lúpus tem um fundo emocional muito forte. Passei a vida inteira achando que ia ter câncer, mas eu tenho uma doença que é oposta. Eu fiquei chocada, tão chocada, que não sabia rezar uma Ave Maria”. 
Para Astrid, seu filho é o grande responsável por sua volta ao trabalho. “Não tenho tempo para a depressão. O trabalho preenche, é a minha alma. E sabe quem me levou a trabalhar? O meu filho”, disse a apresentadora para Marília Gabriela (64), que reestreou seu programa no início de maio retratando seu reencontro com o herdeiro após 13 dias distantes um do outro. “Foi o meu recomeço, buscando ele no aeroporto. É um horror esperar alguém que você ama muito e está com saudade. Foi a coisa mais linda do mundo”.


Emocionada, ela citou o trecho do clássico de Gilberto Gil (70) “Andar com fé eu vou, que a fé não costuma faiá” e afirmou que essa música a tem deixado muito feliz nos últimos tempos.

Vamos tomar como exemplo meus amores? Bjkas,
Rytinha



Comente com o Facebook:

2 comentários :

  1. Anônimo16:31

    Muito boa a entrevista. Assisti no dia e fiquei fascinada pela maneira bacana com que ela vem conseguindo superar a doença. Valeu! Força!!!!

    ResponderExcluir
  2. Eu assisti e amei! Também tenho uma doença autoimune, que me "pegou" de jeito...hehehe
    O importante é procurar os caminhos novos que se apresentam e "Força na Peruca" (adoro esta expressão)!
    Ontem, fiquei sabendo do novo livro do Diogo Mainardi "A Queda", sobre o filho com paralisia cerebral e varios paralelos culturais. A história se passa em Veneza. Fiquei louca pra ler.
    beijo

    "No dia 30 de setembro de 2000, Diogo Mainardi caiu com Tito. E começou a aprender que saber cair tem muito mais valor do que saber caminhar, como ele próprio diz a certa altura." Fonte: http://entretenimento.surgiu.com.br/noticia/46375/novo-livro-de-diogo-mainardi-uma-queda-para-o-alto.html

    ResponderExcluir

No Instagram @acheiebloguei

Achei e Bloguei - Copyright © 2016 - Todos os Direitos Reservados